ELETRI CAR

ELETRI CAR

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

ANUNCIANTES JULHO

ANUNCIANTES JULHO

BALNEÁRIO PIRAPORA

BALNEÁRIO PIRAPORA

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

SKEMA 10 SET

SKEMA 10 SET

terça-feira, 31 de maio de 2016

Vítimas de Algodões voltam à Alepi para cobrar indenizações

 

 Imprimir
Sete anos após o rompimento da Barragem Algodões I, em Cocal da Estação, a 268 km de Teresina, centenas de famílias ainda buscam reparação pelos danos ocasionados pela tragédia, que afetou mais de 800 pessoas da região Norte do Piauí. Nesta terça-feira (31), as famílias, mais uma vez, retornaram à Assembleia Legislativa do Piauí para tentar um canal de diálogo com o Governo que resulte no pagamento das indenizações.
O presidente da Associação das Vítimas e Amigos da Barragem Algodões (Avaba), Corcino Medeiros, conta que as famílias já abdicaram de parte dos direitos para tentar resolver o impasse. Ontem (30), moradores de Cocal e Buriti dos Lopes se reuniram com representantes do Governo e demais autoridades envolvidas na questão. 
"As vítimas já abriram mão de 2/3 do que perderam a fim de que recebam 1/3 em vida. Isso significa que deve ser feito o pagamento à vista de 1/3 do que cada um perdeu. O Governo já determinou a aceitação por princípio desse 1/3 e faltam apenas alguns detalhes", disse Corcino Medeiros. 
Ao todo, cerca de 15 pessoas morreram na tragédia e centenas ficaram desabrigadas. 
"Nove pessoas morreram na hora do eventro trágico, mas houve pessoas que saíram dali machucadas, foram para o hospital e não voltaram mais, foram para o cemitério. Outras pessoas foram acometidas de depressões profundas, as doenças se agravaram e acabaram falecendo também. Não foram nove pessoas; foram cerca de 15", disse Medeiros. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Propaganda eleitoral iniciará no dia do aniversário de THE; veja demais datas

A Reforma Eleitoral 2015 (Lei n° 13.165/2015) promoveu algumas alterações na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) com novas datas e regras para realização das convenções partidárias e dos registros de candidatura que já passam a valer para as eleições municipais deste ano.
CURIOSIDADE
Uma data importante do calendário eleitoral é o início da propaganda, que este ano iniciará dia 16 de agosto, dia do aniversário de Teresina e, portante, feriado municipal.

AS CONVENÇÕES
As convenções partidárias para a escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações devem ocorrer de 20 de julho a 5 de agosto. No caso das convenções não indicarem o número máximo de políticos, as vagas que sobram devem ser preenchidas em até 30 dias antes do pleito, não mais 60 dias, como era na legislação anterior.

PRAZO FINAL
Com a nova redação mudou também para o dia 15 de agosto a data final para solicitação do registro dos candidatos do ano eleitoral. A Lei determina que o prazo de entrada do requerimento de registro de candidato a cargo eletivo em cartório ou na secretaria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terminará, sem possibilidade de prorrogação, às 19h do dia 15 de agosto do ano em que se realizarem as eleições. A redação anterior do dispositivo previa como prazo final o nonagésimo dia anterior à data das eleições.

Em relação a postergação do prazo do registro de candidatura, o ministro Henrique Neves ressalta que é importante os candidatos ficarem atentos. “Não precisa esperar [o fim do prazo], eles podem pedir o registro de candidatura antes do dia 15, tão logo seja realizada a convenção partidária”.

Segundo o ministros, os partidos políticos que realizarem esse pedido com antecedência terão uma vantagem, pois já estarão com toda documentação pronta já para o dia 16 de agosto, quando se inicia a propaganda eleitoral.

“Para que ele possa realizar a campanha, tem que despender gastos, e para isso ele precisa ter um CNPJ e uma conta aberta. Então em uma ordem cronológica o candidato é escolhido em convenção, ele pede o registro a JE, comunica a Receita Federal que emite o CNPJ e o candidato vai ao banco para abrir uma conta”, disse o ministro Henrique Neves ao reforçar que se o candidato esperar para solicitar o CNPJ somente no dia 15 de agosto, isso significaria menos tempo para captar recursos e efetivar gastos eleitorais.

“Então, quanto antes os candidatos vierem à Justiça Eleitoral, maior benefícios terão para fazer uma campanha tranquila e transparente”, completou.

LISTA DOS MAJORITÁRIOS
A Reforma 2015 modificou ainda o prazo para até 20 dias antes das eleições para que os Tribunais Regionais Eleitorais enviem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a relação dos candidatos às eleições majoritárias e proporcionais, da qual constará obrigatoriamente a referência ao sexo e ao cargo a que concorrem.
Fonte: Com informações da Assessoria

Festival de Inverno de Pedro II, mas pode chamar de festival da exploração


Festival de Inverno de Pedro II, mas pode chamar de festival da exploração
Por: Orlando Berti*
A primeira vez que fui à cidade de Pedro II foi para o primeiro Festival de Inverno naquela cidade. A “Suíça Piauiense”, como é conhecido o município que tem altitude de 603 metros acima do nível do mar, já atraia gente de todo o Nordeste por seu potencial turístico de belezas naturais ímpares, tempo mais ameno e por ser um dos únicos lugares do mundo em que há extração da pedra de opala.
Pedro II é linda, é charmosa, tem um povo mega-acolhedor. Os pedrossegundenses fazem muito para agradar um visitante. Tudo isso é um combustível perfeito para um festival popular, com bons grupos musicais e, principalmente, de graça!
De lá para cá foram muitos festivais e muitas idas, principalmente para fazer pesquisas científicas, palestra e trabalhos jornalísticos.
A ideia do Festival de Inverno na calorenta Pedro II está mais que consolidada. Aproveitar um dos feriados mais importantes e constantes do ano e que quase ninguém sabe exatamente para que é, Corpus Christi, movimenta a cidade e atrai milhares de turistas.
Por ter crescido demais e por despertar a cobiça de alguns poucos que moram ou vão se aproveitar na cidade é que o Festival de Inverno de Pedro II precisa ser repensado. É quase como aquela música daquele forrozeiro: o festival é 99% de sucesso, mas aquele 1% de exploração e de alguns acharem que turistas são otários termina estragando parte do festival ou o tornando menos prazeroso.
Cobrar R$ 25 para estacionar um carro, flanelinhas cobrando até R$ 15 galinha caipira vendida a R$ 200 (será a galinha dos ovos de ouro?), preços quintuplicados, casas alugadas a preços de Reveillon em Copacabana, falta de água e estrutura a deixar de desejar em muitos pontos são alguns pontos que tornam o lugar um festival de exploração.
Vai quem quer! Podem dizer alguns. Mas será que é assim que se faz turismo e se pensa em uma economia extra feita de maneira racional?
Isso termina afastando turistas, pessoas que poderiam voltar mais vezes à cidade. Pois são raros os masoquistas que sofrem em um lugar e retornam outras vezes para sofrer mais. E a lindeza de Pedro II e os prazeres do Festival não combinam com masoquismo.
O lugar do festival de Inverno, a Praça Manoel Nogueira Lima, também precisa ser revisto. Colocação de arquibancadas ou então rever o espaço destinado a barracas são urgentes e prementes.
“DONOS DOS ESPAÇOS”
Aproximadamente 20% do espaço destinado ao público foi usado para mesas. Enquanto isso o povo se engalfinhava e não eram raros os estresses gerados por pisadas em pés e até empurrões. Sem falar na cultura dos “donos dos espaços”, pessoas que levavam milhares de isopores e afins e tomavam espaços de centenas de pessoas.
No sábado, talvez o dia mais lotado, estava impossível transitar e uma simples ida a um dos poucos banheiros químicos espalhados no entorno era um verdadeiro sacrifício.
Presenciamos uma garota passando mal e fomos chamar uma das duas ambulâncias presentes. O rapaz que estava lá parecia mais assustado que os parentes da menina. E disse que nada poderia fazer e pediu auxílio ao Corpo de Bombeiros. A menina terminou sendo levada ao hospital por terceiros porque nem a ambulância da Prefeitura e muito menos a dos Bombeiros pôde sair. Havia uma viatura da PM no meio.
A visão de mais de 15% do público foi prejudicada porque haviam árvores podadas erradamente. Claro que não é para retira-las, mas que se fossem podadas adequadamente facilitaria a visão de muita gente.
É implicância? Claro que não! Apenas uma ajuda para a reflexão, principalmente porque as autoridades ficaram confortavelmente em um camarote. Talvez não tenham passado os apertos vividos pelos “mortais” e achem que tudo foi um sucesso.
Foi um sucesso sim, de público, de boa música, de energias positivas, mas também exploraram muito quem queria comprar produtos.
Pedro II tem potencial turístico incrível e para o ano inteiro. Só precisa ser mais bem pensado e, principalmente, profissionalizado. E profissionalização não significa exploração, mas entender que bem servir e realizar esse serviço com qualidade só ajuda a trazer mais gente e até que os preços cobrados a mais (lei da oferta e da procura) sejam compreendidos pela compensação de felicidade.
Os shows foram ótimos, o povo de Pedro II é espetacular, a cidade é linda, queremos voltar, mas sem exploração.
E que os espertalhões que se deram bem este ano possam refletir e sofrer boicote sob o risco do Festival entrar em declínio. Até o ano que vem, em mais um Festival, sem o termo exploração.
Fonte: Oolho.com.brhttp://reporter10.com/

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Pré-candidato que paga por post no Facebook comete irregularidade

Usar a ferramenta de publicação patrocinada no Facebook para divulgar candidatura política é irregular e gera multa. O entendimento é do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, que condenou uma mulher ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil, com base no parágrafo 3º, do artigo 36, da Lei 9.504/97. Ela também terá de retirar da internet quaisquer postagens patrocinadas que façam referência, implícita ou explicitamente, a sua pré-candidatura.

A decisão utilizou o primeiro precedente sobre a matéria do TRE-PE como paradigma. A corte entende que o que é proibido durante a campanha também não é permitido nos atos de pré-campanha e, por isso, a propaganda paga na internet é vedada.

“É indiscutível, nos dias atuais, o alcance e a importância das redes sociais como facilitadora da comunicação, sendo, pois, um dos canais mais democráticos ao alcance do cidadão, em vista da sua natureza gratuita. Entretanto, para sobreviver, como qualquer rede gratuita, o Facebook possui mecanismos para atrair recursos financeiros, sendo um deles o anúncio patrocinado, que é utilizado pelo usuário para impulsionar suas publicações, cujo valor pago varia de acordo com o número de pessoas que serão impactadas pela postagem”, disse Clicério Bezerra e Silva.

Para o juiz, o anúncio patrocinado suprime consideravelmente o caráter democrático da rede social, ferindo — no caso da pré-campanha eleitoral — o princípio da isonomia entre os pré-candidatos, privilegiando aquele que dispõe de maior poder financeiro para custear suas publicações, permitindo, assim, atingir um número infinitamente maior de usuários do que conseguiria por meio de um anúncio gratuito.

“Em vista dessa desigualdade, a Lei Eleitoral, taxativamente, em seu artigo 57-C, vedou a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga na internet”, completa a decisão do juiz. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRE-PE.

domingo, 29 de maio de 2016

Juliana garante pré-candidatura em Parnaíba, tendo como vice o vereador Carlson Pessoa.

 

A deputada Juliana Moraes Souza(PMDB) confirmou que será candidata à sucessão do prefeito Florentino Neto e tendo o vereador Carlson Pessoa(PPS) como seu companheiro de chapa.

Na ocasião, a parlamentar fez o lançamento oficial do Editor do PC, Júnior Catita, para disputar um mandato de vereador pelo PMDB.
Júnior Catita(PC) entra como vereador e Carlson Pessoa(BP) como vice de Juliana.
PORTAL DO CATITA

sábado, 28 de maio de 2016

COMEMORAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DO Sr. MANOEL SABILHA













































 Na tarde deste sábado 28 de maio, o Sr. Manoel Sabilia reuniu amigos e familiares na Fazenda Barreto de sua propriedade, na localidade Cipoeiro para comemorar os seus 66 anos de vida, onde ofereceu um delicioso e farto almoço, churrasco e bebida a vontade. Uma tarde para lá de animada. Cocalnoticias.com deseja muitas felicidades e que essa data se reproduza por muitos e muitos anos. PARABÉNS.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Família que vinha para Cocal se envolvem em acidente, Mãe e filho recém-nascido morrem em acidente de carro na BR 343 em Parnaíba.

Uma colisão entre dois veículos causou a morte de duas pessoas, entre elas mãe e filho recém-nascido de apenas 02 dias. O acidente aconteceu por volta das 18h30min desta quinta-feira (26), na BR-334 Km 31, sentido Buriti dos Lopes/Parnaíba.

De acordo com informações uma família estava em um veículo modelo Parati placa de Parnaíba quando foi surpreendido por outro carro modelo Onix conduzido por um jovem.
Após a colisão frontal, uma passageira que estava no Parati morreu com o filho recém-nascido de apenas 02 dias que estava no bebe conforto. Mãe e filho tinham recebido alta do Hospital Dirceu Arco Verde em Parnaíba e se dirigiam com familiares para a cidade de Cocal.

O motorista e mais duas pessoas que estavam na Parati, ficaram feridos e foram socorridos para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde.

O condutor do outro veículo teve ferimentos leves e também foi socorrido e levado ao Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA).
O carro que causou o acidente saiu da pista e pegou fogo.
Em instantes maiores informações, ocorrência em andamento.

Por: Gleitowney Miranda/Blog do Pessoa