ELETRI CAR

ELETRI CAR

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

ANUNCIANTES JULHO

ANUNCIANTES JULHO

BALNEÁRIO PIRAPORA

BALNEÁRIO PIRAPORA

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

SKEMA 10 SET

SKEMA 10 SET

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Léo Santana e banda são detidos em Palmeira dos Índios

Da Redação
Tribuna do Agreste/Cortesia
Uma confusão entre empresários, prefeitura e integrantes da banda baiana Parangolé deixou foliões irritados e foi parar na Delegacia de Palmeira dos Índios. Informações preliminares dão conta que os integrantes da banda fugiram com parte do pagamento do show antes da apresentação do carnaval de rua da cidade, marcada para a noite desta terça-feira (25).
A banda teria sido contratada para se apresentar no Bloco Nikoloco para 1,5 mil foliões que compraram abadás no valor de R$ 50 cada e outras cerca de 20 mil pessoas que se aglomeravam na ‘pipoca.’
A confusão teria começado depois que os integrantes da Parangolé se recusaram a tocar antes que fosse efetuado 100% do pagamento. De acordo com os organizadores, a banda recebeu 50% do valor total (R$ 70 mil) adiantados e outros R$ 25 mil antes da apresentação ficando em aberto R$ 10 mil que seriam pagos pela prefeitura.
Mesmo tendo recebido R$ 60 mil - dos R$ 70 mil combinados - a banda se recusou a dar início a apresentação musical. Os organizadores chegaram a oferecer um carro com garantia, mas a banda abandonou a cidade sem se apresentar. Os organizadores, então, interceptaram o ônibus da banda nas proximidades do Povoado Santa Antônio, a 5 km de onde deveria ocorrer o evento. Houve discussão e seguranças da banda saíram do veículo com arma em punho. Os organizadores desobstruíram o ônibus – que seguiu viagem – e acionaram a polícia.
Após ameaça de quebra-quebra dos foliões, os organizadores prestaram queixa-crime na 5ª Delegacia de Polícia e a comitiva da banda Parangolé foi interceptada em Sergipe pela polícia e obrigada a retornar a Palmeira dos Índios para prestar esclarecimentos. No interior do ônibus foram encontradas pistolas que pertenciam aos seguranças – um deles policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Bahia - e em um dos veículos da comitiva uma maleta com R$ 60 mil pagos pelos organizadores do Bloco Nikoloco.
Após prestar esclarecimentos, Léo Santana e banda foram liberados. A banda se recusou a falar com a imprensa.
Fonte: Com Tribuna do Agreste

Nenhum comentário:

Postar um comentário