ELETRI CAR

ELETRI CAR

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

BALNEÁRIO PIRAPORA

BALNEÁRIO PIRAPORA

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

terça-feira, 19 de março de 2013

Empresários buscam apoio na Câmara para uso de paredões


Proprietários de lojas de som automotivo da capital estiveram reunidos com o vereador Rodrigo Martins (PSB), nesta segunda-feira (18), na Câmara Municipal de Teresina, para tratar da criação de um espaço específico destinado ao uso de "paredões". Na oportunidade, membros da Associação Piauiense de Amantes de Som (Apisom) apontaram áreas para realização de competições e solicitaram um encontro com o prefeito de Teresina para debater a questão.

Ascom/Câmara

Os membros da Apisom estavam acompanhados do vereador Edilberto Borges Dudu (PT) e adiantaram que irão buscar projetos semelhantes em Fortaleza-CE onde há prática de campeonatos de som automotivo. "Vamos verificar como os projetos foram implantados na capital do Ceará para que possamos trazer ao Piauí", revela Rinaldo Gomes, presidente da Apisom, adiantando que a associação buscará regularizar a atividade dentro das exigências legais e por meio de parceria com a iniciativa privada.

O empresário Robert Perfeito, que é proprietário do espaço de eventos Caminho de Casa, na zona Sul de Teresina, conhecido por reunir amantes de paredões de som, sugeriu a criação de um "paredódromo" no local, que tem uma área de 12 mil m². "Caso a Prefeitura nos desse esse aval, iríamos investir no isolamento acústico para evitar incômodo aos moradores, mesmo que a região residencial mais próxima esteja a mais de um quilômetro", avalia.


O vereador Rodrigo Martins, que é presidente da CMT e autor da conhecida Lei dos Paredões, que regulamenta o uso de som automotivo na capital, garantiu que a legislação continua sendo rígida em relação à perturbação do silêncio e alertou para a realização de um estudo técnico. "A nossa orientação é de que exista uma preocupação por parte dos proprietários na criação desses espaços com isolamento acústico e normas de segurança", ressalta Rodrigo.

Ainda durante o encontro, os representantes da Apisom apontaram outras áreas para a construção de espaços para a realização de campeonatos de paredões, como terrenos próximos à Ponte Nova, na zona Sul, ou no Centro comercial. Estes locais contariam ainda com bares e lojas de venda de acessórios para automóveis.

O vereador Dudu afirmou que agendará um encontro com o prefeito e secretários municipais na tentativa de negociar terrenos para instalação do "paredródomo". "Os donos de lojas precisam continuar com essa atividade para sobreviver. São muitos empregos diretos e indiretos que se formariam com a regularização desses espaços", disse o petista. Segundo a Apisom, há cerca de 80 lojas especializadas e quase 400 pessoas empregadas na atividade.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário