ELETRI CAR

ELETRI CAR

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

DIANA, SACOLÃO NEIDE E FILHO

BALNEÁRIO PIRAPORA

BALNEÁRIO PIRAPORA

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

MADEIREIRA MOVELAR E DROGARIA PREÇO BAIXO

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Juiz cassa mandato do vereador Diógenes Nunes Medeiros por compra de votos

O juiz eleitoral de Picos, Adelmar de Sousa Martins, julgou procedente a Representação Eleitoral proposta pelo Ministério Público Eleitoral para cassar o diploma do vereador Diógenes Nunes Medeiros. 

O Juiz impôs ainda ao representado multa de 10.000 UFIR, em face da prática do ilícito eleitoral em tela e ainda declarou a nulidade dos votos atribuídos ao representado e, em face da cassação do diploma, determinou que os referidos votos sejam computados para a coligação pela qual concorreu.
Imagem: José Maria Barros/GP1Vereador Diógenes Nunes Medeiros (PPS)(Imagem:José Maria Barros/GP1)Vereador Diógenes Nunes Medeiros (PPS)
De acordo com a sentença, trata-se de Representação oferecida pelo Ministério Público Eleitoral em face de Diógenes Nunes Medeiros por capitação ilícita de sufrágio (compra de votos).

Alega o Ministério Público Eleitoral que o representado teria praticado captação ilícita de sufrágio mediante a entrega de valores em dinheiro e de abadás em troca de votos. 

Reza também que," publicada a decisão, oficie-se à Mesa da Câmara de Vereadores de Picos para ciência desta sentença e para que convoque o respectivo suplente de vereador da coligação pela qual foi eleito o representado, para assumir o cargo de vereador agora vago”.

E ainda,” que a presente sentença, por ter sido proferida após a campanha eleitoral, deverá ser executada imediatamente, ainda que o candidato interponha recurso, uma vez que aplicável à regra geral do Código Eleitoral, segundo a qual os recursos eleitorais não terão efeito suspensivo”.
GP1

Nenhum comentário:

Postar um comentário